Paulo Leite, carioca, 1949.

Vive e trabalha em São Paulo desde 1977.

Com um brinquedo dado pelo pai, Laboratório Fotográfico Juvenil, inicia-se aos 12 anos na fotografia e no processo mágico da revelação.

Imprime por contato negativo 6x9 em papel comum, emulsionado e exposto ao sol. Tem essa imagem enquadrada e preservada até hoje.

Faz fotos com uma Kodak Brownie Six 20 da família. Usa uma Kodak Twin Lens Reflex 4x4  dos primos para fotografar cenas domésticas.

No escritório de um tio, passa horas vendo fotografias das revistas Life. Sem que à época se desse conta disso, as reportagens e ensaios com grandes profissionais, além do projeto gráfico da publicação, certamente foram decisivos para o seu encantamento e opção pela fotografia.

Cursa eletrônica na Escola Técnica Nacional, estagia e trabalha na Companhia Telefônica Brasileira. Começa a fotografar e revelar seus filmes com amigos da escola.

Estuda biologia no Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, até 1974, quando abandona o curso para dedicar-se inteiramente ao ofício de fotógrafo.

Participa do curso de formação em fotografia com Georges Racz no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, projeto coordenado por Roberto Pontual.

O Jornal do Brasil, a revista Realidade, a Enciclopédia Life de Fotografia, o curso do MAM e o cinema são fundamentais na opção pela profissão.

Entra para a revista Manchete em 1974, num processo de seleção em que inicialmente havia 600 candidatos. Cerca de dez fotógrafos são contratados para o 1º Curso Bloch de Comunicação. Profissionais consagrados da grande imprensa são convidados para dar aulas no projeto.

Trabalha nas equipes dos jornais O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Folha de S.Paulo e revista IstoÉ. É colaborador das revistas Bravo!, República, Carta Capital, Veja, Visão e Quatro Rodas, entre outras publicações.

A partir do final dos anos 1980, participa de projetos institucionais importantes como a Revista Goodyear e o jornal Clã, da mesma empresa. Fotografa para reportagens, ensaios, retratos e fotografia industrial.

Viaja para a revista Repórter AJB – Especial Pantanal, do Jornal do Brasil, projeto de Sérgio Buarque de Gusmão e Hélio de Almeida. Trabalha a RMC - Roberto Muylaert Comunicações e as editoras Cortez e FTD.

Fotografa para relatórios e publicações ligadas ao terceiro setor no Instituto Unibanco, Diretoria de Desenvolvimento Sustentável do Banco Real, além de outras instituições.

De 2002 até hoje, fotografa projetos apoiados pelo Instituto C&A de Desenvolvimento Social no Brasil.

Desenvolve trabalhos pessoais, paralelos aos profissionais, na área da documentação e outras vertentes da fotografia. Expõe e comercializa seu acervo pessoal.

Ao longo de quase quarenta anos forma uma biblioteca fotográfica expressiva inaugurada com a Enciclopédia Life de Fotografia presenteada pelo pai nos anos 1970.

Using Format